...O Senhor Deus tomou o homem e o colocou no Jardim do Éden (no Paraíso!) para o cultivar e guardar. Deu-lhe este preceito: "Podes comer do fruto de todas as árvores do jardim; mas não comas do fruto da árvore do conhecimento do bem e do mal, porque no dia em que dele comeres, morrerás indubitavelmente"...

Ao vivo Ecorádio Oficina Geral & EcoBrasil

Get the Flash Player to see this player.

domingo, 6 de dezembro de 2009

Show de Nechiville em Paraíso, uma noite de terror

.



Aqui pelo nosso éden da luxúria, o preconceito é uma coisa indescritível, principalmente contra os que se opõem à ditadura da breguice que assola o Paraíso. Mais precisamente no sentido musical. Quem não gosta de brega, sertanojo universitário e funk pornô, sofre com a discriminação e a insanidade mental dos fidaputas sem cérebro que ainda por cima se acham a ultima garrafa de tubaína do deserto.


Banda Neandertal



Independência & Rock



Um exemplo bem vivo é a perseguição aos jovens da cidade que gostam do bom e velho rock. Como foi o caso do Independência & Rock Festival que, em sua 1ª edição foi pintado pelos jornais da cidade como evento satânico só porque os jovens vestiam preto.



Ora! Quer coisa mais satânica que uma multidão dirigindo embriagada, atropelando pessoas, se prostituindo, emporcalhando a cidade de lixo e ouvindo axé, brega e colapso no que deveria ser a cavalgada de abertura da Exposição Agropecuária? Tenha "santa" paciência! Mas isso os "jornais" não divulgam. E nem poderiam, porque os próprios “jornalistas” apareceriam nas fotos!







Banda Natu's


Já na 2ª edição do Independência & Rock, o preconceito partiu da própria polícia militar. O Evento fora organizado com todo profissionalismo, pelos garotos que encaminharam ofício à PM solicitando segurança no local, pois trata-se de um evento sem fins lucrativos em prol da cultura e portanto, aberto em praça pública. O que ocorreu foi que a PM ficou por lá apenas no início do evento e notava-se claramente o descontentamento na fronte dos Servidores Públicos por estarem perdendo o seu tão valoroso tempo com aquele evento repleto de jovens que normalmente eles costumam dar baculejo na rua só porque estão vestindo camisetas pretas estampadas com nomes de bandas. (Vale ressaltar que no Planeta Eventos que é particular, a PM faz a segurnaça na porta à noite inteira).


 Atitude, algo para poucos

E aí aconteceu a merda! Um bando de vagabundos que nem sequer curtiam rock, pois eram constantemente vistos em eventos de funk e breganejos, começaram uma briga inclusive armados com faca (sinceramente, parecia algo planejado). E a polícia que deveria estar no local, não se encontrava presente e só veio aparecer horas depois. Com isso, o evento terminou na segunda apresentação, regado ao pranto dos jovens que tanto se empenharam e viam seus esforços indo por água abaixo só porque não foram respeitados como cidadãos, que possuem os mesmos direitos que qualquer um, porém foram tratados como escória, apenas porque têm um gosto musical diferente da maioria. Mas daí você já deve estar imaginando quem levou a culpa, não é mesmo? Sim, no outro dia (e até os dias de hoje) o comentário na cidade é que os "roqueiros" quebraram o pau!!! E claro, até notinha no jornal saiu.




Banda Indelével



Só que o que não saiu no jornal e poucas pessoas comentam é que um policial civil embriagado atirou e matou um rapaz à queima roupa no evento de carnaval, sem contar na prostituição que é de praxe e nas facadas, espancamentos, vandalismo e acidentes por embriaguez que sempre acontecem no carnaval. Mas o "povinho" esquece rapidinho.




Agora foi a noite Nechivilleween, promovida pela prefeitura e com apoio de alguns políticos, ou seja, um "horrormíssio" uma prévia de campanha política que ainda não sabemos com que dinheiro foi patrocinada, afinal ainda existe muita obra por fazer na cidade, como é o caso da pavimentação do Setor Serrano II que fora prometida para esse ano mas está só a buraqueira e intransitável.




Mas vamos ao evento em si. Enquanto os "universitários" do Nechiville apresentavam-se no Setor Pouso Alegre, outros não tão letrados e não tão famosos, protagonizavam um verdadeiro show de horror pelo bairro e pela cidade. Um esquadrão de bêbados, prostituição infantil,  esfaqueamentos, mulher sendo espancada na madrugada e até um homicídio à bala aconteceu naquela mesma noite festiva. Mas as autoridades afirmam que nada está correlacionado, e que foram fatos isolados. Acredite se quiser...

Confira a próxima atração do éden:



 



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sociable