...O Senhor Deus tomou o homem e o colocou no Jardim do Éden (no Paraíso!) para o cultivar e guardar. Deu-lhe este preceito: "Podes comer do fruto de todas as árvores do jardim; mas não comas do fruto da árvore do conhecimento do bem e do mal, porque no dia em que dele comeres, morrerás indubitavelmente"...

Ao vivo Ecorádio Oficina Geral & EcoBrasil

Get the Flash Player to see this player.

terça-feira, 29 de junho de 2010

Cláudio Macagi expõe no "Palmas para as Artes Visuais"

Tela: Reflexão

Por: Juliane Prado

Nos dias 3 e 4 (sábado e domingo) de julho, Cláudio Macagi realiza Exposição de Painéis e Telas em Palmas na Praça da Árvore. Esta exposição faz parte do Projeto "Palmas para as Artes Visuais". Uma parceria entre a Fundação Cultural e a Associação dos Artistas Plásticos.

Macagi é Diretor da Oficina Geral - Casa de Cultura e Cidadania de Paráiso e tem envolvimento com diversas vertentes artísticas sendo uma delas as artes plásticas. Gosta de experimentar novas possibilidades e isso traz sempre temáticas curiosas e provocativas. Seus painéis são esticados em vergalhões de ferro utilizados na construção civil e retratam na maioria das vezes uma realidade crua do ser humano. Sua técnica é o improviso e às vezes nos faz lembrar caricaturas e quadrinhos.

Serviço:

Palmas Para as Artes Visuais

Exposição - Artes Plásticas

Artista: Claúdio Macagi

Local: Praça da Árvore - Palmas - TO

Data: 3 e 4 (sábado e domingo) de julho

Horário: A partir das 8 hs

Entrada franca

Contato: Fundação Cultural : Fone: (63) 3218.3331

Vem aí "ZOE FESTIVAL CULTURAL"

ZOE Festival Cultural

QUINTA FEIRA DIA 01/07
ASTEROIDS 66 22:00
ASPIRAIS 22:40
VENTO AZUL 23:20
CAPELINOS 00:00

SEXTA FEIRA DIA 02/07
HARPPIA 21:30
CASA DE CACHORRO 22:00
BODDAH DICIRO 22:30
MAQUINARIOS 23:00
CRISTO RAIZ - GO 23:30
PILANTROPIA - MA 00:00

SÁBADO DIA 03/07
PRENUNCIA 21:30
POETAS DO CAOS 22:00
GREMACE 22:30
A BABA DE MUMM-RA 23:00
PAX - SP 23:30
MATA-BURRO 00:00
ZUMBIS DO ESPAÇO - SP 00:30

SERVIÇO:
Local: Tendencies Music Bar
Dias: 01, 02 e 03 de Julho 2010
Horario: 20:00 com programação alternativas ( exposições visuais e amostra de curta)
Valor:
Dia 01/07 (1 kilo de arroz, feijão ou litro de óleo)
Dias 02 e 03/07 ( R$ 10,00 Meia entrada ou ingresso social com 2 kls de alimentos )
*** Sem carterinha ou 2 kilos de alimentos R$ 20,00)





domingo, 20 de junho de 2010

Não se iludam Senhores Coronéis, hoje quem manda na cidade é o crack!

.
... Se é que os Senhores já não assumiram o comando.

Se ponderarmos que para os Senhores  quando se trata de poder, os fins sempre justificam os meios...



Paraíso do Tocantins, já foi chamada de a "Cidade Dormitório", por estar às margens da BR 153 e, por falta de investimentos na Cultura e no Turismo, só servir aos visitantes e passantes como local de dormir para descançar e seguir adiante rumo a lugares menos sem graça.

Porém como a falta de investimento em Cultura e Turismo continuou e atingiu também a Educação, o Social e a Segurança, agora começaram a chama-la também de "Paraíso do Crack".


Como chegamos a esse ponto? Sempre vemos os políticos dizendo "isso é uma coisa ruim", "vamos criar locais de atendimento aos usuários". Ora, irmãos! Que incompententes ordinários são esses carcamanos políticos!!! Ninguém mais administra nada! Apenas passam 4 anos fazendo campanha e torrando o dinheiro do contribuinte com obrinhas, projetinhos e asfaltinhos que juntos vêm acompanhados de mega eventos, super propagandas e hiper marketings. Ou seja se gasta mais com a divulgação do que com o trabalho.


E mais ordinária ainda é essa idéia de apenas criar locais de tratamento para usuários. Chega! A Fazeda da Esperança não suporta mais! E eles próprios não estão mais vislumbrando tanta esperança assim, diante do constante aumento de jovens dependentes e principalmente do aumento de usuários de crack, pois esses na grande maioria dos casos, não têm esperança e nem salvação.

Somos uma cidade doente e temos que assumir isso já! Não me venham com comparações com outras cidades, dizendo que lá está bem pior e que aqui ainda está razoávelmente controlado. Razoável é o cérebro do imbecil que disse isso! Não podemos esperar piorar pra tomar alguma providência. 

E chega de retórica senhores funcionários do povo! Vamos largar a propaganda de faz de conta e realizar algo de concreto e realmente sério! Vamos construir uma administração que perpasse as eleições e que seus frutos perpetuem e atinjam seus objetivos, mesmo que a longo prazo!

Vamos prevenir e não tentar remediar o que não tem mais remédio! Ainda dá tempo de salvar muitos jovens em nossa cidade! Basta que se invista realmente em Educação, em Cultura e Lazer de qualidade. Parem de ficar patrocinando  estas festinhas escrotas e importando as porcarias dos outros estados! Vamos valorizar a nossa gente, vamos estimular nossos talentos, vamos colocar um cinema pra funcionar naquele teatro oco e mudo, para nossos filhos podertem assistir um bom filme ao invéz de ficar tomando cachaça e conhecendo as drogas nas festinhas patrocinadas pelos Senhores! Vamos criar condiçoes para que nossos jovens descubram e desenvolvam seus talentos na escola, ensinando-lhes como utilizar o senso crítico para que não fiquem se iludindo com as merdas que a televisão os impõe! Vamos valorizar nossos artistas locais criando eventos culturais e PAGANDO os mesmos para se apresentarem aos nossos jovens, ao invéz de massacra-los e de obriga-los a irem embora em busca de sobrevivência condenando o múnicípio a perder sua identidade cultural. Saibam vocês que muitos jovens drogados da cidade são talentos frustrados por vocês!

Levantem suas bundas esquálidas de suas cadeiras macias e confortáveis seus ordinários incompetentes! Sei que muitos de vocês têm filhos e não pensem que eles estão livres do perigo!

Vejam que droga vocês estão fazendo:

Crack é uma droga feita a partir da mistura de cocaína  com bicarbonato de sódio geralmente fumada.[1] É uma forma impura de cocaína e não um sub-produto. O nome deriva do verbo "to crack", que, em inglês, significa quebrar, devido aos pequenos estalidos produzidos pelos cristais (as pedras) ao serem queimados, como se quebrassem. A fumaça produzida pela queima da pedra de Crack,chega ao sistema nervoso central em dez segundos, devido ao fato de a área de absorção pulmonar ser grande e seu efeito dura de 3 a 10 minutos, com efeito de euforia mais forte do que o da cocaína, após o que produz muita depressão, o que leva o usuário a usar novamente para compensar o mal-estar, provocando intensa dependência. Não raro, o usuário tem alucinações, paranóia (ilusões de perseguição).

Em relação ao seu preço, é uma droga mais barata que a cocaína.[2]

O uso de cocaína por via intravenosa foi quase extinto no Brasil, pois foi substituído pelo crack, que provoca efeito semelhante, sendo tão potente quanto a cocaína injetada. A forma de uso do crack também favoreceu sua disseminação, já que não necessita de seringa — basta um cachimbo, na maioria das vezes improvisado, como uma lata de alumínio furada, por exemplo.

Efeitos

O crack eleva a temperatura do corpo, podendo causar no dependente um acidente vascular cerebral. A droga também causa destruição de neurônios e provoca a degeneração dos músculos do corpo (rabdomiólise), o que dá aquela aparência característica (esquelética) ao indivíduo: ossos da face salientes, braços e pernas finos e costelas aparentes. O crack inibe a fome, de maneira que os usuários só se alimentam quando não estão sob seu efeito narcótico. Outro efeito da droga é o excesso de horas sem dormir, e tudo isso pode deixar o dependente facilmente doente.O livro OVERDOSE do pesquisador paraibano Jair Cesar de Miranda Coelho,membro do Conselho Estadual de Entorpecentes-CONEN PB, faz uma analise comparativa entre o consumo de crack na decada de noventa e qual o perfil do consumidor e usuario de crack no Brasil atualmente.

A maioria das pessoas que consome bebidas alcoólicas não se torna alcoólatra[carece de fontes?]. Isso também é válido para outras drogas. No caso do crack, com apenas três ou quatro doses, às vezes até na primeira, o usuário se torna completamente viciado[carece de fontes?]. Normalmente o dependente, após algum tempo de uso da droga, continua a consumi-la apenas para fugir do desconforto da síndrome de abstinência — depressão, ansiedade e agressividade —, comum a outras drogas estimulantes.

Após o uso, a pessoa apresenta quadros de extrema violência, agressividade que se manifesta a princípio contra a própria família, desestruturando-a em todos os aspectos, e depois, por consequência, volta-se contra a sociedade em geral, com visível aumento do número de crimes relacionados ao vício em referência[1].

O consumo de crack fumado através de latas de alumínio como cachimbo, uma vez que a ingestão de alumínio está associada a dano neurológico, tem levado a estudos em busca de evidências do aumento do alumínio sérico em usuários de crack.[3]
[editar] Associação à prática de crimes e promiscuidade

O uso do crack — e sua potente dependência psíquica — frequentemente leva o usuário à prática de delitos, para obter a droga[carece de fontes?]. Os pequenos furtos de dinheiro e de objetos, sobretudo eletrodomésticos, muitas vezes começam em casa[carece de fontes?]. Muitos dependentes acabam vendendo tudo o que têm a disposição, ficando somente com a roupa do corpo[carece de fontes?]. Em alguns casos, podem se prostituir para sustentar o vício[carece de fontes?]. O dependente dificilmente consegue manter uma rotina de trabalho ou de estudos e passa a viver basicamente em busca da droga, não medindo esforços para consegui-la[carece de fontes?]. O crack pode causar neurofilexia e doenças reumáticas, podendo levar o indivíduo a morte.

Embora seja uma droga mais barata que a cocaína, o uso do crack acaba sendo mais dispendioso: o efeito da pedra de crack é mais intenso, mas passa mais depressa, o que leva ao uso compulsivo de várias pedras por dia.
[editar] Chances de recuperação

As chances de recuperação dessa doença, que muitos especialistas[carece de fontes?] chamam de "doença adquirida" (lembrando que a adição não tem cura[carece de fontes?]), são muito baixas, pois exige a submissão voluntária ao tratamento por parte do dependente, o que é difícil, haja vista que a "fissura", isto é, a vontade de voltar a usar a droga, é grande demais. Além disso, a maioria das famílias de usuários não tem condições de custear tratamentos em clínicas particulares ou de conseguir vagas em clínicas terapêuticas assistenciais, que nem sempre são idôneas[2]. É comum o dependente iniciar, mas abandonar o tratamento[3].

A imprensa também tem mostrado as dificuldades sofridas por parentes de viciados em crack para trata-los.[4] Casos extremos, de familias que não conseguem ajuda no sistema publico de saude, são cada vez mais comuns. A melhor forma de tratamento desses pacientes ainda parece ser objeto de discussão entre especialistas, mas muitos psiquatras e autoridades posicionam-se a favor da internacao compulsória em casos graves e urgentes, o que exigiria uma previsão na Lei de Drogas e aumento de vagas em clínicas públicas que oferecem esse tipo de internação[5].

A recuperação não é impossível, mas depende de muitos fatores, como o apoio familiar, da comunidade e a persistência da pessoa (vontade de mudar). Além disso, quanto antes procurada a ajuda, mais provável o sucesso no tratamento.

Seis vezes mais potente que a cocaína[carece de fontes?], o crack tem ação devastadora provocando lesões cerebrais irreversíveis[carece de fontes?] e aumentando os riscos de um derrame cerebral ou de um infarto.

Ao contrário do que se poderia imaginar, porém, não são as complicações de saúde pelo uso crônico da droga, mas sim os homicídios, que constituem a primeira causa de morte entre os usuários, resultantes de brigas em geral, ações policiais e punições de traficantes pelo não-pagamento de dívidas contraídas nesse comércio. Outra causa importante são as doenças sexualmente transmissíveis, como o HIV por exemplo, por conta do comportamento promíscuo que a droga gera. O modo de vida do usuario, enfim, o expõe à vitimizacao, muitas vezes e infelizmente, levando-o a um fim trágico.

Um estudo:[4] O pesquisador Marcelo Ribeiro de Araújo acompanhou 131 dependentes de crack internados em clínicas de reabilitação e concluiu que usuários de crack correm risco de morte oito vezes maior que a população em geral. Cerca de 18,5% dos pacientes morreram após cinco anos. Destes, cerca de 60% morreram assassinados, 10% morreram de overdose e 30% em decorrência de aids.
Fonte: Wikipédia

sábado, 19 de junho de 2010

Hoje, só hoje! Tem música sertaneja em Paraíso

Seio de Minas
Eu nasci no celeiro da arte
No berço mineiro
Sou do campo, da serra
Onde impera o minério de ferro
Eu carrego comigo no sangue um dom verdadeiro
De cantar melodias de Minas
No Brasil inteiro

Sou das Minas de ouro
Das montanhas Gerais
Eu sou filha dos montes
E das estradas reais
Meu caminho primeiro
Vem brotar dessa fonte
Sou do seio de Minas
Nesse estado um diamante


Esta bela poesia, não é apenas uma bela poesia...

Acreditem se quiser, é uma música sertaneja!
Não, não é "Sertaneja Universitária" do "paga pau", ou das "coisas exotéricas"!
É sertaneja mesmo! Pura, simples e verdadeira!

Mais uma vez por puro engano e falta de informação, os organizadores de eventos do éden estão trazendo uma atração cultural de verdade para a cidade. Claro que eles foram influenciados pela mídia novelística, pois a mesma autora emplacou uma música entitulada "Jeito de Mato" na novela Paraíso da tv Globo.


Sim estou falando de Paula Fernandes (Sete Lagoas, Minas Gerais, 25 de agosto de 1983) é uma cantora e compositora  brasileira. Ela começou a cantar com oito anos de idade e lançou seu primeiro CD  aos dez. Aos doze anos, mudou-se para São Paulo e foi contratada por uma companhia de rodeios, através da qual viajou por todo o país e aprendeu muito sobre palcos.



Após gravar o sucesso Ave Maria Natureza para a telenovela América, ela lançou um CD com diversos estilos musicais, embora com ênfase em sertanejo romântico - Canções do Vento Sul. Por esse álbum, foi indicada ao Prêmio Tim de Música Brasileira de 2006, na categoria de Melhor Cantora Popular.
Quem quizer conferir é só ir HOJE até o Parque de Exposições Agropecuárias de Paraíso. 
Ps. Apenas fique longe dos bêbados e das espingardas.
Fonte bio: wikipedia

sexta-feira, 18 de junho de 2010

Prefeitura de Paraíso ganhou Ponto de Cultura!


A politiquice é por muitas vezes surpreendente, apesar de estarmos mais do que escaldados com ela.
Como já havia postado por aqui no tópico “Será que existe um bandido trabalhando na Receita Federal de Palmas?” Paraíso havia perdido o Ponto de Cultura cujo projeto era da Oficina Geral – Casa de Cultura, por causa de alguns bandidos que roubaram o CNPJ da ACDH – Associação da Cidadania e dos Direitos Humanos, e que estavam tentando colocar a mão no dinheiro do ponto, obrigando o Presidente furtado, Glaydon José de Freitas Filho a correr ao banco e solicitar a devolução do dinheiro e ao cancelamento do convênio com a SEJUV, que é a intermediária entre os pontos e o Ministério da Cultura (coisa inexplicável até hoje, haja vista que o estado possui uma Secretaria de Educação e Cultura e uma Fundação Cultural). 

Mas o que mais me faz desconfiar da política é que na época do ocorrido quando eu fui até a SEJUV, explicar o fato dos bandidos e do CNPJ ao atual Secretário o Sr. Joaquim Jr, ex-vereador de Paraíso, dei-lhe a idéia de repassar a ponto à administração municipal de Paraíso como solução para o impasse, o que foi literalmente descartado e criticado de forma veemente pelo mesmo, referindo-se à administração de Paraíso como um bando de incompetentes.
Mas o mundo da politiquice dá voltas e voltas meus irmãos! Vejam só vocês que a prefeitura de Paraíso está recebendo das mãos do Secretário o Ponto de Cultura, e se brincar até o plano de trabalho (que é uma grande exigência às associações que o façam minuciosamente) ele deve ter entregado pronto!
Apesar da politiquice, pelo menos o ponto voltou para Paraíso, e esperamos ser bem utilizado pela ASSOCIAÇÃO??? Que conseguiu resgatá-lo.
Ainda não sabemos de que forma a prefeitura participará, haja vista que o convênio prevê apenas a participação de instituições sem fins lucrativos, cujos diretores não podem de forma alguma ser funcionários públicos e tampouco remunerados.

O que sabemos é que os recursos equivalem a 3 parcelas de R$ 60.000,00 (sessenta mil reais) por ano, num total de R$180.000,00 (cento e oitenta mil reais). Uma verba que a cultura de Paraíso NUUUUUNNNNNCAAAA VIU! Em nenhuma época da existência do município. Por tanto queremos ver a MELHOR ATUAÇÃO CULTURAL  DE TODOS OS TEMPOS da administração pública de Paraíso!
E Seu Paulo! Vê se coloca mais uns reais pra ajudar a cultura, porque parece muito, mas na verdade para um município do tamanho de Paraíso e carente de cultura até a alma, é uma mixaria!!!

quarta-feira, 16 de junho de 2010

Eu vi um sertanejo universitário matando o outro com uma espingarda!


Irmãos, sei que já estão cansados de ouvir as minhas considerações sobre a burrice juvenil e a “idiocracia” que tomou conta do nosso éden.
Mas desta vez presenciei in loco a mais contundente e aterrorizante prova dos rumos que nossa “sociedade” paraisense está tomando.

Foi neste domingo, dia de CAVALGADA (leia-se cavalada) e início da Exposição Agropecuária. Este ano não fiz questão de ir nem por curiosidade. Porém fui a um almoço na casa de uma tia da minha namorada. No caminho vi gente bêbada pendurada em carrocerias de camionetes e outras penduradas em janelas de carros de passeio. “Cowgirls infantis” supermaquiadas com suas botas poderosas e com as barriguinhas de fora prontas pro que der e vier, munidas de suas latinhas de cerveja (que fiquei sabendo por um fofoqueiro de plantão que foram distribuídas de graça por um deputado da cidade). Já ganhou!!!!!! 



Bom, quando cheguei ao endereço do almoço, detectei logo na esquina um bar repleto de gente de bota e chapéu, todos com camisetas iguais. Em frente estava posicionado um pequeno trio elétrico tocando os “hinos” do movimento que variavam entre Sorocaba e Geovani e Luan a La Xuxa. Lá de dentro dava pra ouvir o funk comendo solto. Um coquetel molotov que se completava com a enxurrada de cachaça (talvez doada por algum outro político). Haviam mulheres bêbadas sentadas pelas calçadas, homens abraçando-se com os postes para não cair e no meio desta bagaceira um monte de crianças e adolescentes.

Já indignado, entrei para almoçar. Mal terminamos o almoço alguém avisou que estava acontecendo uma briga no tal bar. Fomos até o portão para ver e lá estavam vários cowboys do cerrado se estapiando e ofendendo suas mãezinhas mutuamente! Vi uma mulher de botas pra lá de bêbada querendo bater na cara de um sujeito bem maior do que ela. Tudo isso no meio da rua em frente a casa onde estávamos. Alguns saíram arrastando uns outros mais esquentadinhos para longe. 



Quando pensei que tudo acabaria apenas no vexame, surgem  dois moleques, um com uma faca e outro com uma espingarda enrolada em uma toalha. Neste momento já estávamos ligando para policia cujo número só dava sinal de ocupado (sinal de que a desgraceira estava espalhada pela cidade toda). Foi quando, bem em frente a nós, um cowboy sem camisa e metido a herói partiu com tudo para cima do moleque que estava com a faca e o outro da espingarda se aproximou e atirou a queima roupa no “herói”.



Não se enganem, não estou falando de nenhuma favela do Rio de Janeiro, ou mesmo de uma periferia de Paraíso, tudo aconteceu no centro da cidade, em um evento com pessoas de classe média. Ali estavam estudantes universitários, empresários e até professores. Depois fiquei sabendo que o que eu vi neste dia foi apenas uma fração do que aconteceu por toda a cidade e no parque de exposições. 

A polícia muito ocupada neste dia, só nos atendeu minutos depois do tiro e chegou algum tempo depois, porém já havia acontecido o pior e o nosso cowboy herói, morreu ao chegar no hospital. O seu assassino, não devia ter mais que 18 anos. Neste momento mulheres, homens  e crianças se esguelavam em prantos desesperados enquanto Luan Santana ecoava como música de fundo. Foi quando olhei para a camiseta de uma Cowgirl infantil que havia corrido para para se esconder dentro da casa que eu estava e vislumbrei o nome da comitiva: “Se Não Agüenta, Pra Que Veio?”.


sexta-feira, 11 de junho de 2010

Para quem "continua" achando que este blog é de sacagem...

Sabe por que Eva comeu a fruta?

Arte de: Vinicius Mitchell http://www.viniciusmitchell.com

Não foi assim tão fácil não! No início, Eva não queria comer a fruta.
- Come - disse a serpente astuta - e serás como os anjos!
- Não - respondeu Eva, virando a cara para o lado!
- Terás o conhecimento do Bem e do Mal! - insistiu a víbora.

Eva cruzou os braços, olhou bem na cara da serpente e respondeu firme:
- Não!
- Serás imortal.
- Não! Já disse!
- Serás como Deus!
- NÃO, e NÃO! Já disse que NÃO!

Irritadíssima, quase enfiando a fruta goela abaixo, a serpente já estava desesperada e não sabia mais o que fazer para que aquela mulher, de princípios tão rígidos e personalidade tão forte, comesse a fruta.

Até que teve uma idéia, já que nenhum dos argumentos haviam funcionado. Ofereceu novamente a fruta e disse com um sorrisinho maroto:
- Come, boba... EMAGRECE!

Foi tiro e queda...

Colaboração de post: Luiz Benedette
De: http://www.blogdogudin.com


terça-feira, 8 de junho de 2010

Para quem ainda acha que este blog é de sacagem...

Evento solidário - Marceleza "N" Roll



Poetas do Caos de Paraíso volta a Palmas neste dia 11 para participar do Evento Marceleza "n" Roll em prol do músico e vocalista da banda Herdeiros e Reis, Marcelo Linares, que sofreu um acidente de moto recentemente. Na progamação da noite que promete muita música e solidariedade estão:

* Boddah Diciro



* Asteróide 66



* Engenho Novo



* Dona Quitéria



* Poetas do Caos



* Alexandre Castro



* Alexandre Poli & Tiago Play



* Terra 2




Ingressos:
R$ 10,00 - com carteira de 1/2 entrada
R$ 10,00 - com 1 Kg de alimento não perecível
R$ 20,00 - sem carteira de 1/2 entrada e sem 1 Kg de alimento não perecível

"Exposição Musical"



No próximo dia 25 a Diretoria de Cultura do Município de Paraíso do Tocantins promove no Teatro Cora Coralina o evento "Exposição Musical" com apresentações dos grupos:

Asteróide 66 - Palmas
Poetas do Caos - Paraíso
Aspirais - Palmas
Wamilton Paulo & Banda - Paraíso

Entrada 1 kg de alimento não perecível

quarta-feira, 2 de junho de 2010

Será que existe um bandido trabalhando na Receita Federal de Palmas ??



Como pode um caso como o da Associação da Cidadania e dos Direitos Humanos - ACDH de Paraíso, ficar impune até hoje? A falcatrua que fizeram com o CNPJ da entidade na Receita Federal de Palmas, utilizando uma ATA forjada fora denunciada com provas e documentos. No entanto até hoje nada fora feito. 

O prejuizo para Paraíso foi que a Oficina Geral Casa de Cultura teve que devolver o dinheiro do convênio do Ponto de Cultura de Paraíso para que os bandidos que tomaram o cnpj da ACDH não colocassem a mão no dinheiro público. Coisa que eles até tentaram junto ao Banco do Brasil, que por precaução já havia sido oficiado do ocorrido. Com isso paraíso perdeu um Ponto de Cultura e uma verba de R$160.000,00 em três anos para promover cultura e cidadania. Estava previsto no plano de trabalho Eventos Culturais em praça pública, aulas de música de graça para os alunos da rede pública, oficinas de formação para músicos, aquisição de equipamento de som, palco e instrumentos para a inclusão cultural nas escolas. 



Se o povo de Paraíso tivesse um pingo de vergonha na cara, nem sequer ligaria o rádio para ouvir a famigerada Paraíso FM, fruto de toda esta bandidagem. Afinal trata-se de uma rádio pública comunitária que continua funcionando como uma rádio comercial e ainda por cima com uma programação digna de um cabaré de esquina dos mais fajutos.



Enquanto o povo de Paraíso não começar a se tocar que o coronelismo já acabou e que "seu dotô" não se usa pra qualquer um. Vamos continuar neste mesmo atraso de vida, sem cultura, com nossos filhos ouvindo a música da bicicletinha na Paraíso FM, sem conseguir realizar uma leitura no ensino médio, fumando craque e praticando vandalismos, por não haver nenhuma opção de lazer saudável ou nenhuma rádio que trate o povo com o devido respeito e coloque cultura e educação de verdade em sua programação. 


O povo de Paraíso sempre disse amém e até admira aqueles que conseguem as coisas por meios escusos, e isso é o reflexo da cultura do coronelismo, onde o povo sempre foi subimisso aos que se intitulam donos da cidade. Uma cultura imposta não por sua postura de cidadão exemplar, mas por fazer e acontecer e sempre sair impune, através de conchavos políticos mafiosos, até mesmo com desembargadores, juizes, advogados, agentes da anatel, compadres de churrasquinho de gente, de pescaria de piranhas devoradoras de dólares e de caçadas aos jacarés de bocas de cofre.

É irmãos do Éden da Luxúria, vocês estão F. e mal pagos!

Vai de Retro Satanás !!

Sociable