...O Senhor Deus tomou o homem e o colocou no Jardim do Éden (no Paraíso!) para o cultivar e guardar. Deu-lhe este preceito: "Podes comer do fruto de todas as árvores do jardim; mas não comas do fruto da árvore do conhecimento do bem e do mal, porque no dia em que dele comeres, morrerás indubitavelmente"...

Ao vivo Ecorádio Oficina Geral & EcoBrasil

Get the Flash Player to see this player.

terça-feira, 8 de dezembro de 2009

Começa Semana Nacional de Conciliação no Tocantins




Começa Semana Nacional de Conciliação no Tocantins

Com cerca de 1.500 audiências designadas em todo o Estado, começou nesta segunda-feira (07/12), a Semana Nacional de Conciliação, que visa solucionar, de maneira amigável, processos que congestionam a Justiça brasileira.

A abertura dos trabalhos aconteceu na manhã desta segunda-feira, no Fórum de Palmas, com a presença dos Coordenadores Estaduais e Municipais do Movimento pela Conciliação, respectivamente os Juízes Adhemar Chúfalo Filho e Nelson Coelho; da Diretora do Fórum de Palmas, Juíza Ângela Maria Ribeiro Prudente, do Presidente da Associação dos Magistrados do Estado do Tocantins (ASMETO), Juiz Allan Martins Ferreira, além de demais autoridades e conciliadores.

Só na Capital, das 400 audiências previstas, 101 seriam realizadas hoje. A expectativa da coordenação do movimento é que se alcance a, pelo menos, 50% de acordos durante as audiências.
--
Assessoria de Comunicação do Tribunal de Justiça do Tocantins
(63) 3218-4305 / 3218-4441
(63) 9973-2347

Saiba mais:



O que é conciliação?

É um meio de solução de controvérsias em que as partes resolvem o conflito, através da ação de um terceiro, o conciliador. O conciliador, além de aproximar as partes, aconselha e ajuda, fazendo sugestões de acordo.

A Arbitragem é a forma mais eficiente e mais barata para a solução de divergências entre as partes. Praticada na Europa e nos EUA desde o século XIX, foi regulamentada no Brasil pela Lei nº 9.307, de 1996, que estabeleceu a Arbitragem privada para a solução de conflitos como meio alternativo e independente do Poder Judiciário.
O Supremo Tribunal Federal-STF reconheceu em 12 de dezembro de 2001 a constitucionalidade da Lei 9.307 quando homologou sentença arbitral estrangeira (Agravo Regimental – Sentença Estrangeira nº 5.206).

Conheça:

CBMA - Centro Brasileiro de Mediação e Arbitragem


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sociable